Cartola falou comigo


Ele já está ali por muito tempo e eu demorei a perceber. Óculos escuros, cabeça esbranquiçada, rosto longilíneo, xicrinha de café levada à boca numa suspensão que vai durar para sempre. Uma das vantagens de se locomover sem carro que te carregue é poder descobrir Cartola à espreita, é poder se imaginar tomando café com ele. Ele observa tudo em silêncio, mesmo assim é como se cantasse mais alto que o barulho das betoneiras e do bate-estacas que por trás dos tapumes vai cavando o abismo aos pés da cidade.  

Agora é assim, todos os dias, de tormenta ou de bonança, deixo crescer a expectativa de encontrá-lo, e ele sempre está lá, presença assídua que conforta lacunas, solução para distrair inquietudes. Por uma dessas conexões misteriosas que rondam por aí forjando coincidências, sem mais nem menos calhou de eu me deparar com o documentário “Cartola – Música para os olhos”, já reparou que visita boa depende de como se cuida da porta? E a partir disso, sem sobrecarregar a benevolência que a aleatoriedade traz nessas ocasiões, eu mesmo tenho ido à procura de suas músicas, relembro clássicos e aprendo versos que nunca podia ter deixado de conhecer, veja se não é uma belezura: Fita meus olhos/Vê como eles falam/Não abuses por eu te confessar/Que nasceste só pra eu te amar/Gosto tanto tanto de você/Que meus olhos falam o que não veem.

Mas o tempo tem essa coisa de moer a resistência de tudo, venho notando Cartola se esvair aos poucos, a intempérie o tritura sem piedade. Já não vejo parte dos óculos escuros, a xicrinha sumiu por completo, o nariz e os cabelos estão insulados na superfície do tapume, não demora e tudo estará descolado, não restará o menor resquício de algum pedacinho do lambe-lambe. De mais a mais, é da própria natureza do tapume não se perpetuar por ali. Logo, o que fica é o recado dado. Sua bênção, Seu Angenor.

O derredor é farto em surpresas, é só se atentar ou às vezes nem isso, um olhar distraído para o lado e pronto. Grafite recém-terminado, pode ser que tenha vida longa se não cismarem de afogá-lo com rolo embebido de tinta monótona. Cabelos desgrenhados, óculos redondos, sorriso monalísico, recado iminente. Em determinado ponto do meu caminho lá está John Lennon à espreita.